No maior clássico do futebol mundial, a seleção brasileira espantou qualquer fantasma no Mineirão.

O Brasil venceu a Argentina por 2 a 0 nesta terça-feira (2), em Belo Horizonte (MG), e agora só aguarda o adversário da final da Copa América. Gabriel Jesus e Roberto Firmino fizeram os gols que devolveram a equipe à decisão da competição continental depois de 12 anos.

Na outra semifinal, Chile e Peru se enfrentam nesta quarta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS), para saber quem pega o Brasil na grande decisão, no Maracanã, no Rio, no domingo. Um dia antes, no Itaquerão, em São Paulo, a Argentina disputa o terceiro lugar com o perdedor desse confronto.

A partida eliminatória no Mineirão, aos mais pessimistas, claro, lembrava uma certa semifinal de Copa do Mundo. Mas do outro lado não estava a Alemanha e nem ninguém capaz de chegar perto da pior derrota do futebol brasileiro. Pelo contrário. Com a vitória brasileira, o time do craque Lionel Messi amargou mais um ano sem título entre os profissionais.

O time do técnico Tite, como nas suas melhores atuações, partiu para cima dos adversários logo no início. As chances foram aparecendo até que Daniel Alves colocou a bola embaixo do braço e chamou o jogo para si. Em ótimo contra-ataque, o lateral-direito deu chapéu, deixou um marcador no chão, olhou para um lado e tocou para o outro. Firmino então cruzou para Gabriel Jesus, que abriu o placar aos 18 minutos do 1º tempo.

Se a partida já estava quente pela rivalidade histórica, os hermanos endureceram ainda mais. Não só pela marcação pegada de Tagliafico e Acunã mas, principalmente, pela bola na trave de Agüero. Alisson ainda foi exigido mais algumas vezes, mas a defesa brasileira se portou bem.

A etapa final, no entanto, começou em uma intensidade ainda maior para os argentinos — até com algumas entradas desleais de parte a parte. Messi, que até então havia sido discreto, acertou uma bola na trave e ainda exigiu grande defesa do goleiro brasileiro em cobrança de falta. Di María tentou algumas de suas arrancadas, mas sem sucesso.

Quem continuou jogando bem foi Gabriel Jesus. O atacante, em uma das suas melhores atuações recentes com a camisa da seleção, desta vez, arrancou, deixou a zaga adversária para trás e tocou para Roberto Firmino ampliar, aos 25 minutos. A subsitituição de Gabriel Jesus, desta vez, foi para receber os aplausos dos mais de 52 mil torcedores no estádio.

No apito final do árbitro Roddy Zambrano, a seleção brasileira sorriu de alegria mas, sobretudo, de alívio para quem também estava pressionado pelo fantasma e pela cobrança do próprio resultado. O Brasil está de novo na final da Copa América, desta vez, em casa, no Maracanã.

BRASIL 2 X 0 ARGENTINA

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 2/7/2019, 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Byron Romero (EQU)
Árbitro de vídeo: Leodan González (URU)
Público/renda: 52.235 pagantes/R$ 18.744.445,00
Cartões amarelos: Daniel Alves (BRA) e Tagliafico, Acuña, Foyth, Lautaro Martínez, Lionel Scaloni, Agüero (ARG)

GOLS: Gabriel Jesus 18’/1ºT (1-0) e Roberto Firmino 25’/2ºT (2-0)

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos (Miranda 18’/2ºT), Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro e Arthur; Gabriel Jesus (Allan 34’/2ºT), Philippe Coutinho e Everton (Willian intervalo); Roberto Firmino. Técnico: Tite.

ARGENTINA: Armani, Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico (Dybala 39’/2ºT); De Paul (Lo Celso 21’/2ºT), Paredes e Acuña (Di María 13’/2ºT); Messi, Lautaro Martínez e Agüero. Técnico: Lionel Scaloni.

Fonte: Jaru Online

Faça um comentário

Seja Bem Vindo(a) ao Opiseiro.com, o Melhor da Festa! 12 Anos em Ouro Preto do Oeste e Região
+